Loading...

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Até para o ano




De momento encotramo-nos de Férias.......FelizNatal..........Bom Ano 2008........

...Voltaremos dia 7 de Janeiro

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Diário de Bordo


Estamos na nossa penúltima semana de aulas, e pode-se dizer que tem sido uma semana muito cansativa, com os trabalhos finais do nosso projecto.
É de realçargrupo colaboraram para que os resultados no fim fossem os melhores.
A continuação da apresentação do nosso projecto foi um dos pontos em que nos debruçamos esta semana, pois para além de apresentar o nosso trabalho a Vocês, temos também que demonstrar a turma através de uma curta apresentação no Power Point do que é o nosso também que nesta semana comemorou-se o dia Internacional do Deficiente, onde nesse dia toda a comunidade mundial empenhou-se para tornar este dia muito especial, com a realização de vários eventos a nível mundial, onde todos participaram.

Em relação ao paraprojecto, nesta semana terminamos o relatório final, onde todos os elementos do projecto.

Bem, para concluir esta semana de solidariedade perante todos os que vivem com deficiências físicas gostávamos de vos desejar um Feliz Natal e um Bom Ano Novo, e fica a promessa de que em 2008 o nosso projecto vai continuar a avançar num bom caminho.

Até para o ano!!!

Solidariedade venceu as limitações físicas...

Após muito esforço e cansaço, Mário Trindade ao fim de 19 horas conseguiu atingir os seus objectivos, batendo o recorde do Guinness e conseguindo logo da parte da manhã obter a carrinha para as duas irmãs deficientes açorianas.



Tal como estava previsto no início do dia 3 de Dezembro, Mário Trindade por volta da meia-noite, percorreu cerca de 183 quilómetros, equivalente a 457 voltas à pista de atletismo da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Nesta sua pequena maratona, as pausas de 3 em e horas foram fundamentais para a recuperação de forças e para o atleta receber uma motivação extra de dezenas de pessoas que foram aparecendo ao longo do dia.


Para além da tentativa de entrar no Guinness, Mário Trindade conseguiu ajudar numa causa nobre, ao conseguir logo na parte da manhã um patrocínio de um empresário da Figueira da Foz, para a angariação de uma carrinha para duas irmãs deficientes açorianas.


Este foi mais um grande exemplo de solidariedade e cooperação, dentro de uma sociedade que cada vez mais não sabe lidar com a diferença dos outros e que pouco se importa com aspectos de causas nobres.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Português tenta entrar no Guiness....e ajudar em causa nobre


Hoje no dia Internacional dos Deficientes, mais um português tentam entrar para o Guiness, desta vez num desafio muito especial e com objectivos de ajudar quem mais precisa.
Mário Trindade, atleta paraplégico de Vila Real terá de andar 184 quilómetros numa cadeira de rodas, durante 24 horas. Apesar de parecer uma tarefa muito difícil, vai ser feita por uma boa causa, angariar dinheiro para oferecer a duas deficientes açorianas.

Esta difícil tarefa, vai ter apoio de alunos e professores do Departamento de Desporto da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, que ao longo desta etapa vão-lhe fazendo companhia e, se necessário, entregam-lhe barras energéticas e água para não se ir abaixo.

Esta é um grande exemplo que não há barreiras para quem luta por aquilo que acredita, e mostrar que as suas limitações físicas, não o impedem de ajudar quem precisa também.

Dia Internacional do Deficiente

Hoje dia 3 de Dezembro comemorou-se o dia Internacional do Deficiente Físico, onde o Mundo abriu os braços e realizou vários eventos que envolveram pessoas com deficiência física e organizações internacionais. A promoção dos direitos humanos dos deficientes e de assuntos relacionados com esta doença, fazem parte de um plano de sensibilização da sociedade que parece não estar preparada para enfrentar a diferença e limitações dos outros. Neste dia criam-se ainda vários objectivos que se espera que sejam cumpridos com sucesso, como a conquista de oportunidades iguais às de pessoas não portadoras de deficiência e tentar garantir que estas pessoas possam participar plenamente na vida da comunidade.

Em Portugal de acordo com a APD (Associação Portuguesa de Deficientes) não há qualquer motivo para comemorar este dia, pois acredita que há grandes retrocessos no processo de inclusão social das pessoas portadoras da deficiência, e que o futuro não se adivinha nada brilhante para estes. Apesar de tudo, em Portugal realizaram-se várias iniciativas em vários pontos do país, como a realização de seminários, de acções de formação, de eventos desportivos e ainda a apresentação pelo primeiro-ministro do Plano de Acção para a Integração das Pessoas com Deficiências ou Incapacidade 2006-2009.




domingo, 2 de dezembro de 2007

O grito da revolta...

José Lima, 52 anos, paraplégico desde 1997, vítima de um acidente de trabalho, quer hoje combater a injustiça de que diz ser alvo! Sublinha as barreiras arquitectónicas que o condicionam «A sociedade está pouco disponível para coabitar com a diferença»,«Eu sinto que não tenho justiça em Portugal, os meus direitos são violados todos os dias»,denuncia, frisando que além da barreira das acessibilidades há ainda a do emprego, difícil de ultrapassar para quem se move em cadeira de rodas, queixa- se que todas as portas se lhe fecham automaticamente quando se apresenta em qualquer empresa em cadeira de rodas. Apela ao governo: «Espero que essa sensibilidade esteja também nas esferas superiores, nas pessoas que nos governam». Lutando pelos seus direitos, José Lima parte numa batalha de 800km, usando como arma de combate a sua cadeira de rodas e a força de vontade, os inimigos serão as barreiras. E é assim que parte de Viana do Castelo e 20 dias depois vence a sua própria força, chegando a Faro. José Lima definiu a sua viagem como «um grito rebelde e de sede de justiça»!

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Diário de Bordo

Olá

Nesta fase final do 1ºPeriodo, o tempo começa a escassear e verificamos que ainda temos muito trabalho a concluir.Mas tentamos passar todas as barreiras que têm surgido, e nesta semana iniciamos uma nova fase, onde estão incluídos o relatório de final de Período e a apresentação de todo o trabalho que realizamos ao longo deste tempo.Neste relatório vamos dar a conhecer uma síntese do que foi o nosso projecto ao longo deste Período e em que objectivos nos inclinamos. Enquanto isso, também começamos a realizar a apresentação final, em que vamos dar a conhecer quem somos, o nosso projecto, os objectivos alcançados neste Período e futuras conquistas.

Até ao final deste Período, prometemos trazer mais novidades ao nosso blog e renova-lo com mais alguma informação relevante

Até para a semana........

Para comentar...


sábado, 24 de novembro de 2007

Mais viver, mais aprender...


Nos dias 16 e 17 de Setembro do ano passado, decorreu em Coimbra, em pleno Rio Mondego, o VIII Campeonato do Mundo de Pesca Desportiva, inserido nos Mundiais de Pesca Portugal 2006, no qual Jorge Caetano sagrou-se, pela terceira vez, Campeão do Mundo pela Selecção Nacional.

Jorge Caetano é pescador do Clube Desportivo Carapinheirense, de Montemor-o-Velho, e representou a Selecção Nacional pela quarta vez consecutiva.

Funcionário da ADFP (Associação para o Desenvolvimento e Formação Profissional) há mais de uma década, trabalha na área da Formação Profissional como monitor, e é um exemplo de dinamismo e perserverança, e um estímulo a todos aqueles cuja deficiência é encarado como uma limitação ao trabalho e actividades desportivas e lúdicas.

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Cronologia do desporto paraolímpico internacional

1945 – O Basquetebol em cadeira de rodas torna-se um dos desportos mais populares para os paraplégicos. Posteriormente surgem as primeiras competições e jogos envolvendo atletas com paralisia e envolvendo outras modalidades como atletismo, bilhar, bowling, natação, ténis de mesa, tiro com arco, etc...;

1960 - Realização das primeiras Para-Olimpíadas, em Roma, envolvendo 400 atletas e 23 países e pela primeira vez no mesmo local onde haviam decorrido os Jogos Olímpicos;

1972 – (Alemanha) IV Para-Olimpíadas (Portugal participa pela primeira vez);

1976 – O Comitê Olímpico Internacional, como forma de reconhecimento, autoriza que as Para-Olimpíadas se passem a designar por Jogos Olímpicos para Deficientes. Nesse ano Toronto recebeu 1700 atletas e 50 países convidando pela primeira vez atletas invisuais e amputados a participar;

1984 – VII Para-Olimpíadas realizadas em Nova Iorque. Portugal conquista as primeiras medalhas paraolímpicas, participando em todas as outras futuras edições;

1999 - Fundação do Comité Paralímpico Europeu - European Paralympic Committee.




Evolução do desporto paraolímpico...


O desporto para deficientes motores ao longo dos anos tem sofrido muitos desenvolvimentos e avanços, tanto a nível de organizações como de modalidades. Os primeiros passos para o desenvolvimento verificaram-se devido ao elevado número de deficientes derivados a Primeira Guerra Mundial, nascendo assim o desporto paraolímpico.

Diário de Bordo

Olá amigos virtuais

Com o 1ºPeriodo quase a terminar, o nosso projecto continua a dar paços largos para o sucesso. Devido a este facto fizemos uma pequena análise ao nosso plano de trabalho do 1º Período e concluímos que todos os trabalhos idealizados para esta fase inicial estão a ser cumpridos a tempo.Esta semana tínhamos como objectivo a elaboração de vários trabalhos, como a realização de uma entrevista para um pessoa que sofre de deficiência motora, acabarmos a decoração alusiva do nosso dossier/portefólio do projecto e a actualização do blog com mais alguma informação.
Em relação ao primeiro objectivo, a entrevista, foi realizada e entregue na segunda-feira ao qual o nosso entrevistado mostrou-se muito disponível para a realização da mesma.Entretanto os elementos femininos do grupo terminaram a decoração do nosso dossier do projecto, onde guardamos toda a informação, as pesquisas e a identificação de cada elemento do grupo.E por último, após a semana de trabalho actualizamos o blog com alguma informação, em que desta vez decidimos informar os nossos amigos virtuais, sobre o desporto parolimpico.

O grupo esta muito entusiasmado com o resultado final do nosso trabalho no fim do 1º Período, e para a semana planeamos tentar publicar a entrevista realizada e iniciar o relatório final do 1º Período.

Até para a semana

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Viagem de estudo...


No dia 14 de Novembro, pelas 8 horas da manhã demos início a nossa primeira viagem de estudo, no âmbito da disciplina de Área de Projecto. Esta teve como principal objectivo, a visita ao Planetário Calouste Gulbekian em virtude de um dos grupos de trabalho estar envolvido no estudo de astronomia.

A chegada a Lisboa, foi muito atribulada, pois não surgiram paragens, por causa dos alunos de 7º ano tinha sessão marcada para as 11:30 no Planetário. Enquanto nós dirigíamo-nos para o Pavilhão do Conhecimento, no recinto da antiga Expo 98.

Neste realizamos várias experiências relacionadas, com a nossa área curricular, onde a maioria gostou de participar nas várias actividades disponíveis, estimulando a exploração do mundo físico e a experimentação.

De seguida os alunos tiveram direito a um período de almoço e de lazer.

Posteriormente, por volta das 3:30, seguimos para o nosso principal objectivo, o Planetário, onde tivemos acesso a uma informação criativa e dinâmica acerca do Universo e Sistema Solar. Depois de uma viagem desgastante, onde houve particularmente muito convívio da parte de alunos e professores, chegamos finalmente a casa por volta das 21:30. Esperamos por novas visitas de estudo...

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Equipamentos especiais


  • Paraplégicos e tetraplégicos, em menor ou maior grau, em geral precisa de alguns equipamentos especiais: cadeira de rodas; cadeira higiénica com acento para banho e para as necessidades fisiológicas; coletor de urina; apoio macio para os cotovelos (caso dos tetraplégicos) - que evitam ferimentos (escaras);

  • A cadeira ideal precisa ser leve e resistente, como as fabricadas com alumínio, carbono ou titânio, materiais leves que dão durabilidade ao equipamento. Também deve ser fácil de dobrar.

O nosso começo... A lesão medular

Remetendo o nosso projecto para a Paraplegia, partimos por encontrar as causas das deficiências, abaixo referidas:


1 - Paralisia dos 4 membros secundários a lesão medular ao nível da coluna vertebral cervical.



2 - Paralisia dos membros inferiores secundária a lesão medular ao nível da coluna vertebral torácica e lombar.

Diário de Bordo


Olá surfistas virtuais XD!

O plano de trabalho desta semana foi basicamente direccionado com a actualização do blog, com informação relacionada com a lesão medular. A semana também nos trouxe outra vertente de trabalho que teve como etapa a realização de uma entrevista a um jovem que sofre de paraplegia. Contudo esta etapa não teve sinal verde pois o suposto entrevistado não se encontrava disponível para a realização da mesma.


Em relação ao nosso blog, decidimos começar a partilhar informação com os nossos colegas e utilitários do nosso blog. Assim, transpusemos para a nossa página o começo..... a lesão medular.


Assim como prometido desenvolvemos um pouco mais o nosso projecto trazendo informações fresquinhas que começaram a dar forma a este projecto anual.


Até para a semana



segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Diário de Bordo


Olá pessoal!!



Ao iniciarmos esta semana delineamos vários objectivos de trabalho com o objectivo de continuarmos a desenvolver o nosso projecto "Sobre Rodas".Um dos objectivos desta semana foi a elaboração de uma entrevista, que num futuro próximo irá ser direccionada a uma pessoa vítima de deficiência motora. Este objectivo foi cumprido com sucesso, sendo as questões no final corrigidas pela nossa professora.Após a conclusão do primeiro objectivo, iniciámos uma nova fase, a qual tinha como principal vertente o desporto parolimpico. Nesta fase pesquisamos sobre o historial do desporto parolimpico, e as suas datas mais relevantes. Também nos direccionamos às novas modalidades que são exclusivas para atletas parolimpico, e a outras que foram modificadas em termos de regras e formas de praticar.


Assim terminámos a nossa semana de trabalho, com sinal positivo, concluindo todos os objectivos delineados, e desta forma desenvolvendo um pouco mais o nosso projecto, prometendo novos desenvolvimentos para a próxima semana.

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Diário de Bordo

Olá maltinha!

Esta é a nossa primeira reflexão em relação ao nosso projecto anual. Após uma pequena planificação do que vai ser o nosso trabalho ao longo do 1º período, detalhamos várias tarefas a efectuar nestas primeiras semanas, às quais conseguimos corresponder positivamente.Fizemos...... Pesquisa sobre a origem da doença nas duas vertentes (genética e acidental);... Desenvolvimento e actualização do blog;... Pedido de colaboração ao Centro Hospitalar de Alcoitão;... Cartaz de promoção do nosso projecto para afixar no recinto escolar;... Síntese da informação recolhida até ao momento;... Fotografias às estruturas da escola onde encontrámos barreiras arquitectónicas para uma suposta mobilidade de um deficiente motor.Futuramente esperamos resposta do Centro Hospitalar de Alcoitão para concluirmos esta primeira fase de pesquisa em relação à origem da doença.O grupo está cada vez mais empolgado na realização deste projecto de modo a tentar alertar a população para num futuro próximo, o nosso projecto se tornar um tema de interesse geral.

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Sabias que...


  • Em 1932, Harry Jennings, constrói a primeira cadeira de rodas;

  • A farta mitologia grega conta-nos que, deus grego das artes manuais e da metalurgia, Hefesto, filho de Zeus e de Hera, alegadamente nasceu com defeitos nas pernas, o que levou a movimentar-se na sua cadeira de rodas anfíbia.

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

O primeiro passo!


Nesta fase inicial do projecto nós, os Rodinhas, começámos por realizar uma planificação organizada do 1º período escolar.

Uma das primeiras etapas delineadas é pesquisar toda a informação necessária para podermos desenvolver o projecto da melhor forma possível, de modo a sensibilizarmos todas as pessoas a que tenham acesso a esta informação. Nesta fase vamos pesquisar mais concretamente as origens e causas das lesões medulares e as grandes barreiras que os paraplégicos têm que ultrapassar na sociedade.
Esta etapa levar-nos-á a interagir com um maior número possível de pessoas que sofrem de lesão medular e verificar as barreiras arquitectónicas existentes dentro da nossa cidade, Serpa, afim de tentarmos arranjar soluções e dinamizar a vida dos paraplégicos.